LABPAC_logo.jpg

 

Para saber mais sobre o patrimônio cultural:

Cartas de preservação (ou patrimoniais) - excertos

 

 


Que procedimentos devem ser obrigatórios na preservação de bens?

 

 

1931:

"[...] os técnicos unanimemente aconselharam, antes de toda consolidação ou restauração parcial, análise escrupulosa das moléstias que os afetam, reconhecendo, de fato, que cada caso constitui um caso especial."

(Carta de Atenas, Escritório Internacional dos Museus/Sociedade das Nações, outubro de 1931)

 

1964:

"A restauração é uma operação que deve ter caráter excepcional. Tem por objetivo conservar e revelar os valores estéticos e históricos do monumento e fundamenta-se no respeito ao material original e aos documentos autênticos. Termina onde começa a hipótese; no plano das reconstituições conjecturais, todo trabalho complementar reconhecido como indispensável por razões estéticas ou técnicas destacar-se-á da composição arquitetônica e deverá ostentar a marcam do nosso tempo. A restauração será sempre procedida e acompanhada de um estudo arqueológico e histórico do monumento."

(Carta de Veneza. Carta Internacional sobre Conservação e Restauração de Monumentos e Sítios, II Congresso Internacional de Arquitetos e Técnicos dos Monumentos Históricos, Veneza, maio de 1964).

 

1967:

"É preciso destacar que, em alguma medida, a área de implantação de uma construção de especial interesse torna-se comprometida por causa da vizinhança imediata ao monumento, o que equivale a dizer que, de certa maneira, passará a ser parte dele quando for valorizado. As normas protecionistas e os planos de revalorização têm que estender-se, portanto, a todo o âmbito do monumento."

(Normas de Quito, Reunião sobre conservação e utilização de monumentos e lugares de interesse histórico e artístico, OEA, Quito, novembro/dezembro de 1967)

 

 

Fonte: IPHAN. Cartas patrimoniais. Rio de Janeiro: 1995. (Caderno de Documentos, 3)

 

 

Página originalmente concebida como suporte às aulas da disciplina de “História e Patrimônio Cultural”, na Graduação em História  da UDESC (2003/I);
Responsável pela elaboração:
Janice Gonçalves

 

 

Página atualizada
em 26 fev.2011

Voltar à página
de abertura do LabPac